Alavancando os Negócios de Impacto Social


Sense-Lab desenvolve workshop no Parque Tecnológico de Itaipú e participa de mentorias para incubadoras

O setor de negócios de impacto, apesar de ainda estar em sua infância, tem ganhado relevância e crescido de forma significativa nos últimos anos. A faceta mais visível desse amadurecimento é a multiplicação de um grupo crescente de startups e empreendedores com uma visão diferente de sucesso, com foco no benefício coletivo, além do lucro. Empresas como a 4You2, que oferece cursos de inglês de alta qualidade a preços acessíveis para a população de baixa renda, Vivenda, que descomplica e democratiza reformas residenciais para a populações menos favorecidas e Wise Waste, que ajuda empresas a aumentarem a reciclagem e logística reversa de seus produtos, são alguns dos exemplos mais evidentes desta nova lógica de fazer negócios.

Um dos aspectos chave para o desenvolvimento desse ecossistema são as chamadas organizações intermediárias. Esses atores estão focados em fomentar, apoiar e desenvolver novos negócios e alavancar o setor. Neste sentido, as incubadoras e aceleradoras têm enorme potencial para alavancar a agenda empreendedora do país e se estas organizações estiverem mais conectadas aos nossos principais desafios sociais e ambientais, a tendência é que o ecossistema de empreendedorismo social no Brasil ganhe um impulso significativo.

Essa foi a lógico por trás do Programa de Incubação e Aceleração de Impacto desenvolvido pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), em parceria com a Anprotec (Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores) e com o Sebrae. O foco do programa é trazer a temática de negócios de impacto para a agenda de diversas aceleradoras e incubadoras em todo o Brasil e fazer como que elas passem a atuar de forma ativa no fomento deste novo setor.

Em sua primeira edição realizada ao longo de 2016 o programa recebeu 35 inscrições de quinze estados, que passaram pelas seguintes fases:

Fase 1: Capacitação Presencial e Virtual – envolvendo workshop presencial, curso online sobre negócios de impacto social, webinars com especialistas e mentoria para a criação de um plano de ação.

Fase 2: Seleção – incluindo a avaliação dos planos de ação e seleção dos finalistas.

Fase 3: Desafio – escolha dos vencedores, aqueles que apresentaram os melhores planos de ação.

No final do processo foram escolhidas 5 vencedoras, que receberam R$ 25 mil para a execução do plano de ação de inclusão de negócios de impacto em seu portfólio, além de mentoria e vouchers em serviços do Sebrae voltados aos empreendedores sociais incubados.

O Sense-Lab esteve presente neste processo em dois momentos. Em um primeiro momento estivemos representados por Andreas Ufer na fase de capacitação e mentoria das incubadoras para que estas preparassem seus planos de ação.

Em um segundo momento, fomos chamados pelo ICE após o término do processo, para apoiar uma das vencedoras, a Incubadora Santos Dumont/Parque Tecnológico Itaipu (PTI), na implementação de seu plano de ação. Este apoio se deu na forma do desenho e aplicação de uma capacitação em negócios de impacto para a nova turma de startups da pré-incubação do PTI. O workshop incluiu uma contextualização dos principais desafios coletivos atuais, uma visão do setor de negócios de impacto, além da apresentação e aplicação de modelos de negócios e ferramentas aos projetos pré-incubados.

Veja uma seleção de fotos do workshop aplicado pelo Sense-Lab com o ICE.


166 visualizações
  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • RSS - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco

info@sense-lab.com​