• Sense-Lab

Vamos tomar um café no Sense-Lab?


Um papo sobre como o Sense-Lab está avançando com suas diferentes iniciativas e encontrando o seu caminho para gerar impacto positivo.

Você já conhece o Sense-Lab?

Sabe como trabalhamos, o que andamos fazendo ultimamente e quais são as novidades que estão nos esperando adiante?

Nas últimas semanas, o Sense-Lab avançou bastante em suas diversas iniciativas e é certo que, finalmente, os pequenos passos do nosso dia a dia estão se transformando em grandes avanços em nossa missão de propor novos modelos e formas diferentes e consistentes de solucionar os nossos desafios coletivos.

Formação de pessoas, consultoria com foco em empresas e terceiro setor, além de projetos próprios voltados para a transformação social constituem hoje os três pilares do Sense-Lab.

Quer saber o que está rolando por aqui?

Sinta-se à vontade para entrar em nossa casa e tomar um café com a gente!

Formando pessoas para melhorar o mundo

Acreditamos que, para gerar uma mudança positiva em nossa sociedade, além de desenvolver e difundir novas ferramentas e modelos, precisamos gerar reflexões mais profundas sobre valores e visões de mundo. Uma das áreas em que mais gostamos de atuar é na formação de pessoas e construção de espaços de diálogo. Com a nossa área de capacitação, nos conectamos com pessoas, trazendo, além de conteúdo, vivências e abordagens práticas para desenvolvimento de conhecimento e novas capacidades em inovação social, empreendedorismo, negócios de impacto e outras áreas com potencial de gerar valor coletivo. Para isso, nossas ofertas de cursos, eventos e rodas de conversa, que já estavam a todo vapor em 2016, seguiram bastante agitadas neste ano.

Para ir esquentando motores e entrar com força no outono, fomos co-anfitriões no Brasil da última turma do programa "Social Entrepreneurship, Innovation, Technology, Design, and Social Change" promovido pela organização americana SIT - School for International Training. Trata-se de um curso internacional com alunos de universidades americanas, que durante 4 meses estuda modelos de inovação social em 4 países: Estados Unidos, Uganda, Índia e Brasil. Andreas do Sense-Lab, como facilitador das aulas de empreendedorismo social do programa, levou os alunos para conhecerem as diferentes realidades e contextos da nossa cidade.

A primeira aula dessa nova turma teve foco o Jardim Ibirapuera, onde os participantes puderam bater um papo com o Fernando Amiky Assad do Programa Vivenda e com Anderson Verdiano Agostinho, do Projeto Viela. Graças a eles, os alunos iniciaram sua exploração da periferia de São Paulo e do ecossistema de negócios de impacto e inovação social.

A segunda semana foi mais uma jornada de aprendizado para ultrapassar as fronteiras do nosso sistema urbano, econômico e social. A Banca e o Sense-Lab levaram o grupo de alunos americanos para explorar a realidade da Chácara Bandeirantes, região no extremo sul do Jardim Ângela, às margens da represa de Guarapiranga. Trata-se de um território muito interessante por ser uma fronteira da urbanização de São Paulo, onde o rural se mistura com a expansão da maior megalópole da America do Sul e as questões sociais e ecológicas são latentes.

Lá fomos calorosamente recebidos e acolhidos pela Arco Associação Beneficente, onde os alunos tiveram a oportunidade de conversar com moradores locais, explorar a região, conhecer um pouco do trabalho da A Banca e discutir negócios de impacto social e modelos de receita com o Sense-Lab.

Para finalizar a passagem da turma do IHP Social Entrepreneurship pelo Brasil, O Sense-Lab facilitou um último encontro, convidando os alunos a idear, modelar e prototipar os seus próprios negócios de impacto, com base nos aprendizados que tiveram durante 4 meses, nos diferentes países pelos quais passaram. Do Jardim Ângela à Vila Madalena, da USP ao Jd. Ibirapuera, esse ciclo de conversas transformadoras com os protagonistas do setor, de muito aprendizado e trocas significativas, se encerrou com a apresentação dos negócios modelados.

Abril também marcou a abertura das inscrições da nova turma do Business Design for Change (BDC), mais uma oportunidade para participar de uma experiência transformadora! O BDC é uma chance para se conectar com pessoas em busca de atividades com propósito, dar um início à uma mudança em sua trajetória profissional, conhecer novas realidades e problemas socioambientais que vivemos hoje mais a fundo e obter uma visão do setor de negócios de impacto, um novo movimento que busca unir a racionalidade financeira dos negócios com o potencial de gerar valor para a sociedade e o planeta.

Através de uma abordagem vivencial e prática e retomando o seu formato original semi-intensivo, o BDC se inicia no dia 19 de julho e tem duração de 3 semanas e meia, com encontros sempre às quartas de noite e sábado e domingo o dia todo, somando 55 horas.

Para encerrar as novidades da nossa área de capacitação, em meados de maio começou mais um workshop do “Life Designing: construindo uma vida com propósito”. O curso é uma oportunidade não só para conhecer os princípios da ferramenta do Life Designing, mas para passar por um processo de Coaching em grupo com Yvonne Hendrych, orientadora profissional e facilitadora deste workshop em parceria com o Sense-Lab.

O objetivo central é entender o momento atual de cada participante, para eles serem guiados por um fluxo de Design Thinking, centrado em seus próprios desafios de vida. Trata-se de um fluxo que se inicia pela etapa crucial de empatizar e se reconectar consigo mesmo, para que a partir um entendimento de quais são os aspectos essenciais de suas vidas e seus trabalhos, os participantes comecem a desenvolver planos de ação e a traçar possíveis próximos passos na construção de uma vida que possam amar.

Apoiando organizações a criarem valor compartilhado

O Sense-Lab também tem um foco grande em atender as demandas das empresas e organizações da sociedade civil que querem fazer diferente. Uma rede que está se expandido a cada dia, com novas propostas que buscam alcançar a sustentabilidade em seu sentido mais amplo, no aspecto econômico, social e ambiental.

Com o objetivo de apoiar esse processo de transição entre os tradicionais modelos de econômicos e sociais e os novos paradigmas que passam a equacionar os nossos principais desafios coletivos, o Sense-Lab oferece soluções customizadas para cada cliente, trabalhando com projetos focados na criação de valor compartilhado. Através de diversos trabalhos, atuando com as mais diversas organizações como o WWF, DOW Chemicals, Energias de Portugal, ICE - Instituto de Cidadania Empresarial e Fundação Grupo Boticário, entre muitos outros, o Sense-Lab foi encontrando sua vocação e papel na construção de novos modelos. Um dos grandes focos que temos trabalhado é a temática dos negócios de impacto socioambiental e a interação entre essas organizações e grandes empresas, além de institutos e fundações.
Um exemplo dessa abordagem são os trabalhos que o Sense-Lab tem realizado junto com o Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) desde meados de 2016. Como organização intermediária, o foco do instituto é o de fomentar, apoiar e desenvolver novos negócios e alavancar o setor. Essa foi a lógica por trás do Programa de Incubação e Aceleração de Impacto desenvolvido pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), em parceria com a Anprotec (Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores) e com o Sebrae. O objetivo do programa é trazer a temática de negócios de impacto para a agenda de diversas aceleradoras e incubadoras em todo o Brasil e fazer como que elas passem a atuar de forma ativa no fomento deste novo setor.

Em sua primeira edição realizada ao longo de 2016, o Programa recebeu 35 inscrições de quinze estados. No final do processo foram escolhidas 5 incubadoras vencedoras que receberam R$ 25 mil para a execução do plano de ação de inclusão de negócios de impacto em seu portfolio.

O Sense-Lab esteve presente no processo, representado por Andreas Ufer na fase de capacitação e mentoria de incubadoras participantes. Após o término do processo, fomos chamados também para apoiar uma das vencedoras, a Incubadora Santos Dumont/Parque Tecnológico Itaipu (PTI), na implementação de seu plano de ação. Em sua segunda edição do Programa em 2017, o ICE contou de novo com a gente para ajudar as incubadoras na construção de planos de ação para apoiar negócios de impacto.

Outro grande foco de atuação do Sense-Lab é a estruturação de redes de cooperação para gerar impacto, incluindo o desenho de modelos de governança, planejamento estratégico e financeiro e análise de riscos. São exemplos desse tipo de trabalho o desenvolvimento do plano de negócios do Observatório da Governança das Águas, liderado pelo Sense-Lab juntamente com o WWF, assim como novos projetos como o desenho de uma rede global com foco em empoderamento digital para a CDI Internacional e os trabalhos com a Rede Oásis de Pagamento por Serviços Ambientais da Fundação Grupo Boticário. Fomentando um ecossistema de inovação social através de uma abordagem territorial: O projeto Ondas de Transformação No final de 2016, depois de várias experiências, encontros e conversas que geraram uma grande reflexão em torno a realidade que hoje vivemos no Brasil, surgiu uma nova inquietação. Entendemos que o conceito de negócios de impacto, que aliam a sustentabilidade financeira e a criação de valor coletivo, tem um potencial enorme de gerar uma mudança positiva no mundo. Contudo a pergunta que se colocou foi: Qual é o impacto real dessas iniciativas e qual é o papel desse tipo de abordagem dentro de um contexto mais amplo e complexo, onde o governo, as organizações da sociedade civil, coletivos e empreendedores de base comunitária interagem entre si e com as realidades locais? Essa inquietação surgiu e se intensificou por conta das nossas incursões na periferia da zona sul de São Paulo, o que fez com que nosso novo projeto, Ondas de Transformação, nascesse com esse foco geográfico. O Ondas de Transformação é uma abordagem territorial, replicável, para o fortalecimento de um ecossistema de inovação social. Territorial pois foca inicialmente em 4 distritos da zona sul de São Paulo (Capão Redondo, Campo Limpo, Jd. São Luis e Jd. Ângela); Replicável, pois trata-se de um fluxo que pode ser aplicado em outros territórios; E focado no ecossistema, pois entendemos que existem diferentes tipos de organizações e atores que interagem dentro do território e se potencializam mutuamente. Temos negócios de impacto de origem externa como 4You2 e Vivenda, interagindo com atores locais como Fábrica de Criatividade e Bloco do Beco. Temos também empreendedores sociais de base comunitária, como o Buiú do Projeto Viela e o Claudinho do Favela da Paz, além de organizações da sociedade civil com foco regional, como a Sociedade Santos Mártires e a Associação Monte Azul. Cada um deles com seu valor e seu papel. Como fazer com que esse sistema todo seja mais efetivo em solucionar questões sociais e ambientais? O projeto está em sua fase exploratória, onde estão sendo realizadas visitas, entrevistas e pesquisas. No final do segundo semestre os aprendizados serão apresentados e será estruturado um programa de apoio a projetos de inovação social a ser implementado ao longo de 2018. Uma série de artigos em formato escrito e audiovisual já está acompanhando o nosso percurso. E cada vez levamos mais pessoas junto nesta jornada.

Aos poucos, estamos criando uma rede para seguir cocriando soluções coletivas para os problemas globais, a partir de ações locais, que com certeza vão se espalhar e ajudar a mudar a nossa realidade para melhor.

Com café ainda em nossas mãos e a vontade infinita de seguir crescendo e nos desenvolvendo com vocês, só resta mais um convite:

Fique de olho no Sense-Lab, pois os próximos meses terão muitas novidades sobre todos estes processos!

Até mais :)

#caminhosdevida #propósito

172 visualizações
  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • RSS - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco

info@sense-lab.com​