Uma formação para desenvolver negócios com propósito e uma carreira com impacto positivo

11/05/2017

Em março deste ano, 14 pessoas de diferentes perfis e realidades passaram por uma jornada de exploração, aprendizado e construção coletiva para responder uma pergunta:

 

Como podemos estruturar empresas que nos ajudem a melhorar o mundo?

 

Essa foi a terceira turma do Business Design for Change (BDC), uma formação que conduz os participantes por um fluxo de questionamentos e entendimento profundo dos nossos desafios coletivos, sociais e ambientais, para em seguida estruturar na prática mode

los de negócios financeiramente sustentáveis para solucionar problemas com os quais se sentem chamados a trabalhar.

 

“O que eu senti muito forte hoje é isso: a necessidade de tirarmos da frente obstáculos que não existem, que vem através do medo ou de algo que já é um hábito” 

Simone Marinho, participante do BDC

 

“O nosso dia a dia é um eterno desconstruir e reconstruir. Pois precisamos desconstruir algo para poder enxergar a partir de uma visão nova. E a gente faz este exercício constantemente no nosso trabalho

Andreas Ufer, facilitador do BDC

 

 

Após serem apresentados ao contexto do setor de negócios de impacto social, conhecerem cases e ferramentas, os participantes se dividiram em grupos para passarem por uma experiência de design de negócios.

 

Os 3 grupos formados escolheram explorar assuntos de naturezas diversas, mas em alguns aspectos interligados: a destinação de resíduos em uma comunidade de baixa renda, pessoas em situação de rua e jovens em abrigos. E as soluções criadas surpreenderam, com um sistema de pontuação e fidelidade para fomentar a economia local, uma plataforma para conectar jovens a oportunidades de desenvolvimento e uma hospedagem com inclusão de pessoas em situação de rua na força de trabalho.

 

Hoje já estão abertas as inscrições para a nova turma do BDC, que além de trazer todo o conhecimento e vivências das edições passadas, aprofunda ainda mais a relação com os anfitriões das vivências em campo e faz crescer uma comunidade de pessoas que querem fazer diferente, que querem mudar o mundo de forma pragmática e sustentável. 

 

“Para mim isso vai fazer toda a diferença daqui para a frente. Mais pessoas acordando, mais pessoas fazendo o que o coração manda, mais pessoas entendendo que a gente precisa agir de forma coletiva”

Andreas Ufer, facilitador do BDC

 

O programa, que retoma o seu formato original semi-intensivo, se inicia no dia 19 de julho e tem duração de 3 semanas e meia, com encontros sempre às quartas de noite e sábado e domingo o dia todo, somando 55 horas.

 

Como a abordagem é extremamente prática e busca sempre quebrar a noção de sala de aula como espaço de aprendizado, muitas das atividades nos finais de semana são vivências externas em diferentes partes da cidade. E a casa do Sense-Lab, na Chácara Sto. Antônio em São Paulo, é usada como base para as seções internas e mais didáticas. Além disso, o programa mantém a parceira com o Vivei.ro, para a realização de vivências urbanas na Vila Madalena, e com o Projeto Viela, para vivências no Jardim Ibirapuera.

 

“Foi incrível visitar a comunidade, foi a minha primeira vez. A gente sabe de longe tudo o que existe ali, mas quando a gente vivencia é tudo diferente”

Silmara Rodrigues, participante do BDC

 

“O que mais me tocou foi o exercício de escuta ativa com pessoas na rua. No caso eu conversei com dois guardas de carro, e para mim ouvir suas histórias  foi a experiência mais intensa”

Flora Bahri, participante do BDC

 

O público alvo do BDC são pessoas de diferentes contextos e disciplinas, sejam elas profissionais de carreiras corporativas, estudantes ou empreendedores, que estejam incomodados com uma série de problemas que nos cercam e queiram achar formas consistentes de serem partes da solução. São pessoas que buscam formas de ganhar dinheiro fazendo a diferença para o mundo, buscam propósito em suas carreiras e querem desenvolver habilidades para lançar um negócio ou projeto.

 

"É muito bom chegar em um grupo tão acolhedor assim, de pessoas com interesses em comum e que estão abertas a compartilhar, não só ideias mas também a si mesmos"

Flora Bahri, participante do BDC

 

“O processo tem um foco muito grande em atividades colaborativas, em cocriação, em processos criativos, então esta diversidade grande entre os participantes é muito rica” Alice Castello Branco, facilitadora do BDC

 

A formação é conduzida por um grupo diverso e experiente de facilitadores, que somam conhecimentos em gestão de empresas, startups, trabalho em comunidades e cocriação. Conta também com a participação de palestrantes e convidados do setor de negócios de impacto socioambiental.

 

“Eu enxergo que o que desenhamos é muito mais do que um curso. É uma experiência através da qual buscamos provocar as pessoas. Tira-las da sua zona de conforto para que reflitam sobre a sua prática, e sejam provocadas a empreender com propósito” Thomas Ufer, facilitador do BDC

 

 

Para saber mais sobre o BDC acesse:

 

www.businessdesignforchange.com

 

Assista também os seguintes mini-documentários de turmas anteriores:

 

https://www.youtube.com/watch?v=8Ylwx6lVO50&feature=youtu.be

 

https://www.youtube.com/watch?v=EcR1mvUrdqE&t=76s

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Destaque

Reunião da rede Save Food para tratar do tema desperdício de alimentos

May 11, 2018

1/7
Please reload

Novidades recentes