Liderança Consciente – o novo líder tem empatia e visão sistêmica, além da clareza do propósito

17/04/2018

Sexto encontro  da série de eventos "O Impacto dos Negócios"

Veja como foi o #1#2#3 e #4

 

No dia 17 de abril o Sense-Lab realizou sua última palestra da série "O impacto dos Negócios", que aconteceu no inovaBra habitat, fechando com o tema “Liderança Consciente – o novo líder tem empatia e visão sistêmica, além da clareza do propósito”. Ao total foram cinco palestras desde o início do ano e um workshop de dois dias, este focado em negócios com propósito.

Na palestra “Liderança Consciente” trouxemos algumas teorias, estudos e elementos para discutir em grupo e provocar boas reflexões sobre o tema, começando por entender a diferença entre líder e liderança e o nosso papel enquanto indivíduos e agentes de transformação para promover a mudança que queremos ver. Afinal, tudo são pessoas e as organizações são feitas de pessoas. Lançamos a pergunta “por que geramos resultados coletivos que ninguém quer?”, falamos sobre os impactos das organizações e sistemas, mostramos princípios de uma economia ecológica e trouxemos exemplos de modelos organizacionais emergentes para ilustrar como é possível fazer diferente a partir de um novo olhar e nível de consciência.

Dividimos com os participantes a interpretação dos estudos do dr. Graves sobre níveis de consciência, conjunto de valores e como o comportamento humano é reflexo das condições de vida de cada um. No consciente ou subconsciente, existem características psicossociais que levam os seres-humanos a agirem de uma certa maneira.


Tudo isso para contextualizarmos o entendimento por uma liderança consciente, disposta a olhar para toda a cadeia de atores – internos e externos –, muito além de maximizar lucro para acionistas. Um líder que pensa em criar junto com os colaboradores e enxerga relações de cooperação em rede como seu maior ativo, conquista o engajamento e sucesso frente aos funcionários, sociedade e parceiros. Mostramos exemplos de estruturas organizacionais dinâmicas e decentralizadas, liderança emergente e rotativa a serviço do coletivo. Esse novo líder se legitima pelos seus atos e conhecimentos e não se sustenta pelo seu cargo.

 

Trouxemos o conceito “Divergente Positivo”, de Sara Parkin, sobre pessoas que fazem a coisa certa para a sustentabilidade e o coletivo, mesmo estando rodeado pelas estruturas institucionais erradas, os processos errados e pessoas não cooperativas. Como Nelson Mandela, Mahatma Gandhi, a irmã Dorothy Stang e tantos outros.  Como disse Joseph Beuys, “a revolução somos nós”!

 

Ficamos muito felizes em encerrar o ciclo de palestras no InovaBra habitat com cerca de 400 pessoas prestigiando os temas que trouxemos para discussão e permearam o universo dos negócios, provocando reflexões sobre o propósito das empresas como propulsor de inovação, como redes estão redefinindo padrões organizacionais, a inovação social como ferramenta de valor para os negócios e o impacto e benefícios de uma liderança consciente.

Ao longo das apresentações foi gratificante ver o interesse dos presentes e a troca entre as pessoas, que puderam interagir entre si e dividir percepções, desafios e realidades que enfrentam em suas corporações. A ideia era essa mesma, promover conversas e provocações sobre como as organizações podem contribuir para a melhoria dos problemas coletivos que enfrentamos, além de olharmos para o nosso papel no meio de tudo isso.

Próximos passos?


O Sense-Lab encerrou o ciclo de palestras no InovaBra habitat, mas inicia o programa Liderança Sistêmica que é uma versão mais profunda e completa dos temas apresentados. Seu formato é modular com formações independentes em suas diferentes temáticas, porém interligadas por um fluxo lógico complementar que em conjunto compõe o panorama do novo tipo de organizações e lideranças que vemos emergindo. Os temas abordados são – Módulo Introdutório, Negócios Regenerativos, Organizações em Rede, Inovação Social para os Negócios e Dinâmica do Novo Líder. O programa Liderança Sistêmica foi criado para ser aplicado tanto em turmas abertas, quanto em formações in company para organizações dos diferentes setores. 

Maria Carolina

 

A graduação em jornalismo rendeu uma estreia e tanto para Carol, que depois de formada conseguiu um estágio na sucursal da TV Globo de Londres. De volta ao Brasil, fez uma longa carreira na editora Abril, onde teve a oportunidade de trabalhar em diversas revistas, como Veja, Claudia, Bons Fluidos, Men’s Health, Estilo, Nova, Boa Forma entre outras. Mas foi sua paixão por pessoas e pela África que a levou a fazer pós-graduação em Gestão Social e especialização no Continente Africano, além de mergulhar nesse mundo através de voluntariados e viagens nada convencionais, como uma temporada na Libéria, por exemplo. O espírito livre, aventureiro e curioso levou Carol a explorar o mundo, outra grande paixão - viagens e diferentes culturas. Depois de passar por uma multinacional cuidando de projetos sociais, no Brasil e em Dubai, ela optou por focar toda a experiência profissional e multicultural, sua energia, paixão pelo próximo e gratidão pela vida, em negócios que façam a diferença nas diversas questões socioambientais que enfrentamos mundo afora.

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Destaque

Reunião da rede Save Food para tratar do tema desperdício de alimentos

May 11, 2018

1/7
Please reload

Novidades recentes
Please reload

Notícias antigas