Sense-Lab apoia o Instituto Socioambiental a definir ações emergentes para atuar no curto prazo


Desde 2018, o Instituto Socioambiental (ISA) tornou-se um grande parceiro do Sense-Lab. O ISA é uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip), que há 27 anos se dedica a defender os bens e direitos sociais relativos ao meio ambiente, ao patrimônio cultural, aos direitos humanos e dos povos.


Nos últimos anos, o Sense-Lab vem desenvolvendo alguns projetos de consultoria com o ISA, como o de revisão organizacional, o planejamento estratégico do Programa Xingu e a estruturação de um programa de conformidade, além do apoio continuado a um de seus grandes parceiros, a Rede de Sementes do Xingu, na forma do desenvolvimento de um plano de negócios e o refinamento contínuo de sua governança e organização. Em setembro de 2020, o Sense-lab recebeu mais um chamado, dessa vez, para ajudar a pensar e desenvolver um plano estratégico de curto prazo, que atenda as necessidades do contexto atual.


A dinâmica e complexidade do cenário político e econômico que vivemos dificulta a construção de visões e objetivos para um horizonte muito longo, em especial no campo de atuação do ISA que tem em seu centro os direitos e a autonomia de povos tradicionais e comunidades locais, e a preservação de florestas através do fomento a cadeias da sociobiodiversidade em especial, mas não exclusivamente, na Amazônia. Diante disso, o chamado do ISA foi para o desenvolvimento de um planejamento estratégico ponte, com olhar em focos e objetivos para um período de 2 anos.


O modelo organizacional ISA

A atuação do Instituto Socioambiental se dá por meio de programas e projetos, que se articulam em diferentes níveis – regional, nacional e internacional –, exigindo uma estrutura organizacional integrada e ao mesmo tempo com alto grau de autonomia das pontas para garantir a aderência à diversidade de contexto locais. A governança é ancorada pela convivência de uma estrutura central e uma estrutura de governança dos programas, numa condição de autonomia relativa. Nesse contexto, os Programas Regionais (Vale do Ribeira, Xingu e Rio Negro) possuem uma estrutura de gestão política e administrativo-financeira complementar, compatível com o tamanho, complexidade e dispersão territorial. O ISA tem sede em São Paulo, subsede em Brasília e escritórios em mais seis cidades diferentes, com colaboradores atuando em diversos territórios e estados brasileiros.


A ambição de um planejamento estratégico no qual todas as vozes são ouvidas. O ISA tem uma cultura extremamente participativa e foi nessa qualidade que o Sense-Lab se inspirou para buscar criar um processo de planejamento vivo, relevante, inclusivo e presente no dia a dia de todos, levando em conta o modelo organizacional do ISA e a atuação em diferentes territórios. A melhor forma de fazer isso foi trazer as pessoas para uma construção conjunta. Todos foram convidados a contribuir em diferentes formatos, desde coordenadores dos programas nacionais e regionais, articuladores de campo e territórios, conselho fiscal, secretário executivo, comunicação, áreas meio como administrativo financeiro e parceiros importantes do ISA.


O desenvolvimento do planejamento estratégico foi guiado por três fases, divididas em seis etapas, com detalhamento e desdobramento para dentro de todos os programas.


Na fase inicial de exploração e entendimento de como o ISA está e é visto hoje, todos os programas participaram de oficinas de escuta, envolvendo aproximadamente 100 pessoas e uma pesquisa por formulário, que teve mais de 90 respondentes.


Em seguida, foram realizados dez workshops nas etapas de interpretação e visualização, com o objetivo de ter um olhar conjunto para o que foi levantado de informações, refletir sobre o que ainda faz ou não sentido para a organização para, então, conseguir enxergar possíveis caminhos para a construção do novo planejamento de curto prazo.


Ao longo das conversas foram traçadas as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades para o ISA no contexto atual. Esse exercício serviu para apoiar a reflexão sobre os focos estratégicos e eixos de atuação do ciclo de planejamento, que tem seu desenho ancorado no contexto, orientação estratégica e atuação. Para tangibilizar melhor como tudo isso se desdobra, olhando para resultados esperados e uma visão de mudança, o planejamento para atuação do ISA em curto prazo está representado no formato de uma Teoria de Mudança simplificada. O mesmo está sendo construído sob duas lentes – olhando para o contexto externo e para o interno, a fim de fortalecer a própria organização.


Uma vez consolidada a visão geral do planejamento estratégico, o processo avança para a interação com os times de cada um dos programas para colher reflexões e direcionar o desdobramento e a vivência do plano estratégico de acordo com os respectivos contextos.


Visão de transformação:

Retrocessos nos direitos dos povos e seus territórios são evitados, a autonomia de parceiros locais e a economia da sociobiodiversidade são impulsionados, ao mesmo tempo que o reconhecimento sobre a importância socioambiental das florestas e seus povos e comunidade toma corpo, influenciando positivamente o cenário político.

Para o Sense-Lab, acompanhar a luta do Instituto Socioambiental diante de um momento tão crítico para o Brasil e o mundo, em especial nas questões socioambientais, e poder contribuir para o alcance dos objetivos e resultados propostos, levando à mudança de contexto rumo à visão de transformação, faz parte do que acreditamos. O Sense-Lab também acredita que é preciso seguir resistindo!